Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Twitter Basic Square

Sede do Remo ganha placa de tombamento


A garagem de Remo do Clube Náutico Capibaribe ganhou o merecido reconhecimento pela sua importância histórica, cultural e arquitetônica. O prédio foi tombado como imóvel especial de preservação pela Prefeitura do Recife. E hoje, 23/04/2021, uma cerimônia simples marcou o descerramento da placa de tombamento.


A cerimônia contou com a presença de representantes da Prefeitura do Recife, do IAHGP e do Clube Náutico Capibaribe. Participaram o secretário municipal de governo, Carlos Muniz; o diretor da Emlurb Bruno Cabral; o representante do IAHGP, Silvio Amorim; o presidente do Conselho Deliberativo do Náutico, Alexandre Carneiro; o presidente do Náutico, Edno Melo; o vice-presidente Diógenes Braga; o diretor do Remo, Luiz Antônio Melo; atletas e ex-atletas do remo.


A placa, elaborada pelo Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, tem o seguinte texto: “Clube Náutico Capibaribe - Sede Náutica Josemir Correia - inaugurada em 1954. Imóvel Especial de Preservação n. 263, aprovado pelo Conselho de Desenvolvimento Urbano e IPHAN, originado de debates entre a Câmara dos Vereadores e o Conselheiro Bruno Cabral, consolidado em Decreto n. 34.343, de 8.2.2021, do Prefeito da Cidade do Recife, João Campos. Presidente Executivo: Edno Melo. Diretor de Remo: Luiz Antônio Melo. Presidente do Conselho Deliberativo: Alexandre Carneiro Gomes.”



RECONHECIMENTO E PROTEÇÃO


Alexandre Carneiro Gomes, que teve participação decisiva na obtenção do tombamento, explicou as etapas percorridas. Ele conta que a primeira medida foi “abraçar” a modalidade, incentivando a prática do remo e trazendo melhorias para a garagem. Em seguida iniciou o trâmite processual de tombamento, para o devido reconhecimento histórico do Remo do Náutico e também para proteção patrimonial, já que o imóvel vinha sendo utilizado como penhora de dívidas trabalhistas.


“Quando a modalidade já estava abraçada por nós, do Conselho e do Executivo, ocorreu um debate do conselheiro Bruno Cabral com a Câmara dos Vereadores, que resultou na remessa do pleito à prefeitura. O IPHAN avaliou o pedido e emitiu um parecer federal favorável, o que muito nos honra. Em seguida teve a aprovação do Conselho de Desenvolvimento Urbano da Cidade do Recife e, por fim, veio o decreto do prefeito João Campos”, disse Alexandre Carneiro.


“A mensagem que a gente deixa é que não adianta apenas proteger o imóvel de penhoras se não abraçar a modalidade, se não apoiar e incentivar a prática do remo. Por outro lado, é trabalhar para que o clube não gere mais tanto passivo a partir de agora”, conclui o presidente do Conselho Deliberativo.


MUSCULAÇÃO, ESCOLINHA E PRESENÇA FEMININA


Emocionado, o diretor do Remo, Luiz Antônio Melo – “Lula”, que dedica sua vida à modalidade do remo e ao Clube Náutico, declarou que “graças a Alexandre Carneiro e Bruno Cabral, a gente já consegue pensar hoje em um futuro para o remo do Náutico”. E o diretor está cheio de planos. Ele quer transformar o CNC num clube de referência no remo feminino. “Esse é o meu sonho. Já temos mais de trinta atletas mulheres no remo, e sabemos que virão mais”.


Aos poucos, e apesar da pandemia, o remo se reinventa e se fortalece. A sede ganhou novos equipamentos de musculação, e tem atraído a vizinhança para a prática da modalidade e de musculação, gerando renda para a garagem. A escolinha de remo aceita alunos a partir de 12 anos, com aulas no horário da manhã e da tarde – os que não sabem nadar participam de aulas de natação na sede do clube, na Rosa e Silva.