Posts Em Destaque

No ato de inscrição das chapas concorrentes à eleição, os candidatos apresentaram um plano de metas para a futura gestão 2018-2019, como requerido pel...

Comissão divulga plano de metas das chapas

June 13, 2017

1/2
Please reload

Posts Recentes
Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Twitter Basic Square
Please reload

Conselho aprova recursos para estádio, funcionários, Profut e medidas contra Arena

May 16, 2017

O Pleno do Conselho Deliberativo mudou ontem a decisão sobre a destinação de recursos advindos de antecipação de receitas. Sensibilizado com a situação dos funcionários administrativos do Clube, que estão com o pagamento atrasado, o Conselho resolveu destinar parte dos recursos para quitação de um mês de salário. A repartição também contempla o pagamento de uma parcela atrasada do Profut (e mais 2/3 de outra parcela que havia sido paga apenas parcialmente) e verba para resolver o problema da indenização sobre o distrato da Arena Pernambuco. Mas o foco continua sendo a volta aos Aflitos: os conselheiros destinaram R$ 1 milhão para custear o início da obra de recuperação do estádio.

 

A Diretoria Executiva solicitou ao Conselho Deliberativo autorização para antecipar R$ 1,5 milhão de receitas de gestões futuras, a ser pago parceladamente nos próximos anos. Na última reunião do CD foi aprovada a solicitação, desde que os recursos tivessem destinação específica, voltada para geração de nova renda. A tese defendida pelos conselheiros é de que esse dinheiro antecipado só possa ser utilizado como futuro gerador de renda, para não causar aos próximos gestores uma dívida sem retorno e tornar o clube inadministrável futuramente.

 

Na semana passada o presidente Ivan Brondi assinou o contrato de antecipação, mas solicitou uma nova discussão no Conselho sobre a destinação dos recursos. Atendendo ao pleito, ontem o Conselho tratou do assunto em reunião que teve presença do presidente do Executivo e seus diretores. Foi defendida uma nova partilha para os recursos, da ordem de R$ 700 mil para despesas do Executivo com folha e Profut atrasados, e R$ 800 mil para os Aflitos.

 

Em votação o Pleno do Conselho acatou uma terceira proposta feita pelos conselheiros Éden Teobaldo e Márcio Borba, que mantém a destinação maior para futuros geradores de renda (Aflitos e medidas contra a Arena Pernambuco), parte para o cumprimento urgente de obrigação com o Profut e outra parte voltada para o pagamento de uma folha salarial dos funcionários administrativos.

 

Em acordo feito pelo CD, Comissão Paritária e Executivo, a verba da antecipação deverá ser depositada hoje integralmente na conta da Comissão Paritária. Responsável pelas finanças da Comissão, o conselheiro Edno Melo pagará os boletos referentes ao Profut, passará para o Executivo o valor do salário dos funcionários administrativos e repassará ao Diretor Jurídico o recurso referente às despesas iniciais para resolver a questão da Arena.

 

“Reconhecemos a atual dificuldade financeira do Clube, mas é preciso lembrar que a inadimplência foi causada por má administração financeira. Gastou-se muito mais do que tinha, essa é a verdade. E se deixarmos que essa antecipação sirva apenas para pagar débitos, como a gestão quer, estaremos ajudando a cavar um poço sem fundo, gastando hoje o dinheiro que fará falta nos próximos anos. Por isso defendo que grande parte do dinheiro seja usado para financiar a volta aos Aflitos e a ação contra a Arena, que vão gerar mais recursos para o Clube”, defendeu o conselheiro Éden Teobaldo.

 

Aflitos

Com o aporte de R$ 1 milhão, o projeto de recuperação do estádio Eládio de Barros Carvalho deve dar uma guinada nos próximos dias. É o que espera o presidente da comissão, conselheiro Edno Melo. “Estamos com todo o terreno preparado para dar um “start” na obra, mas faltava recursos para dar andamento ao projeto. Em breve iremos anunciar a empresa de arquitetura e engenharia que fará o trabalho”, explica.

 

Edno fala sobre a importância da recuperação do estádio: “Vamos voltar para casa. O maior patrimônio do Náutico é sua torcida, e o maior patrimônio da torcida é a nossa casa, o Eládio de Barros Carvalho. É nele que a gente vai construir o futuro do Clube. Teremos de volta o Caldeirão dos Aflitos lotado nos jogos, criando receita de bilheteria. O estádio recuperado também terá outras fontes geradoras de renda. É viável economicamente para o Náutico, e é fundamental para a torcida. O Conselho acertou ao destinar verba para nossa Casa”.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload