Buscar

Projeto do Museu é apresentado ao Conselho



O arquiteto Múcio Jucá e a museóloga Maria Regina Martins Batista e Silva entregaram à Comissão da Memória do Clube Náutico Capibaribe o projeto do Museu do Náutico. A previsão é de que o trabalho dure 15 meses, ao custo total de R$ 150 mil. Está previsto também uma campanha junto à torcida de doação de material para acrescentar ao acervo.

O presidente da Comissão, conselheiro e ex-presidente Márcio Borba, apresentou a proposta na última reunião do Conselho Deliberativo. O museu vai ocupar o térreo e o primeiro andar do edifício principal, na área que hoje abriga o Memorial Alvirrubro e a Sala de Troféus. Todo o acervo atual já está registrado, em um trabalho realizado pelo conselheiro e ex-atleta do Remo Luiz Antonio Melo (Lula).

"São 118 anos de história de um clube esportivo e social. O prédio do Náutico já é preservado, agora o Conselho de Desenvolvimento Urbano do Recife declarou que o imóvel é patrimônio imemorial da Cidade do Recife. O acervo do clube, sua história, seus troféus e medalhas, precisam estar disponíveis à visitação num espaço adequado", explica Márcio Borba.

A ideia do Museu do Náutico é antiga, porém sempre esbarrou na falta de recursos. Para Márcio Borba, a dificuldade financeira é real, mas não incapacitante. "O valor não é tão alto, pois já temos o espaço físico, que precisa ser readequado. Vamos buscar financiadores que desejem ter sua marca vinculada à história do Náutico. Vamos pedir ajuda da torcida também, e lançar produtos relacionados à memória do CNC. Estamos convencidos de que o Museu do Náutico será um sucesso".

A Comissão da Memória irá coordenar todas as atividades relacionadas ao Museu. Participam do projeto uma equipe de execução (museóloga, arquiteto, bibliotecária, assessoria de imprensa, de marketing, de tecnologia e comercial), grupos dos historiadores, temático/curadores, e patrimonial e, ainda, o Fórum de ex-presidentes (reúne todos os ex-presidentes do clube).



(foto: NauticoNet)